Arquivo

Archive for the ‘Inclassificáveis’ Category

Aquelas resoluções e as perspectivas para 2011

No dia 29 de dezembro do ano passado, este blog publicou uma série de frases á guisa de resoluções para este ano. 366 dias depois, é chegado o momento de fazer um balanço delas, do que foi cumprido e daquilo que virou apenas uma promessa desvairada…

Escrever mais regularmente neste blog.

Ao todo, foram nove textos em 2010. Com certeza, quando imaginei que deveria ser mais regular, não imaginava um número tão esquálido.  Desde o lançamento do Idéias e etc, foi o ano em que escrevi menos. Motivo? Poderia colocar a culpa na faculdade e no trabalho mas, para ser justo, a grande culpada atende pelo nome de preguiça! É uma vilã terrível, medonha mesmo. Ás vezes, até tive algumas idéias de textos, porém elas ficaram em algum lugar entre a determinação de escrever e o ânimo para começar a juntar as letrinhas. O ano que se avizinha, entretanto, não permitirá preguiça. Tenho um TCC pra fazer – mais sobre isso daqui a pouco! -, e precisarei de toda a disposição que tiver. Quanto ao blog, farei o possível para mantê-lo atualizado. Por mais irregular que isso pareça agora…

Transferir para o papel algumas idéias de texto de ficção que eu tenho.

Resolução parcialmente cumprida. Sim, algumas coisas já foram para o papel. Na verdade, para um arquivo de computador. Tenho alguns textos começados e outros ainda dentro da minha cabeça insana. Talvez, mostre alguns deles em breve nessas paragens. Outros, entretanto, permanecerão aguardando o momento de encontrar a luz do dia.

Tentar diminuir a imensa pilha de livros que eu tenho acumulados para ler.
Comprar alguns livros que eu quero muito ler e, assim, aumentar a pilha de livros acumulados para ler.

Resoluções plenamente cumpridas! Aliás, é o tipo de coisa que nem preciso de resolução para cumprir…

Ignorar as Xerox dos professores medíocres.

Cumprida integralmente! Tirei poucas xerox, apenas aquelas que me interessaram. Mas perdi a metade delas em alguma esquina da vida…

Ter alguma idéia genial para o TCC em 2011.
Tentar ter alguma idéia para o TCC 2011.

A primeira resolução ficou apenas em um sonho. Nada mais. Nenhuma idéia genial foi proporcionada pelos meus neurônios. Até tive algumas idéias, conversei sobre elas com professores e amigos; mas nada ainda muito definido, termino o ano sem saber direito qual o tema do meu TCC. Pretendo resolver essa pendenga em janeiro. Custe o que custar!

Sair mais com os meus amigos.

Resolução não cumprida. Infelizmente.  Até poderia tentar “enfeitar” a verdade, digamos assim, mas ficaria feio ser desmentido pelos amigos nos comentários. Eu não saí o suficiente com eles. E isso é mais culpa minha do que deles… Posso até escrever sobre isso… Quem sabe eu não mude essa situação no ano que se apresenta? Não, essas não são resoluções para 2011, ok?

Tentar me irritar menos com as presepadas cometidas pela imprensa (Será difícil, 2010 é ano eleitoral…)
Tentar não me irritar com as presepadas dos políticos no horário eleitoral. (Quase impossível…)
Tentar não me irritar com nenhuma presepada…
Evitar usar a palavra presepada.

Resolvi juntar essas resoluções-presepadas em um único bloco. Em um ano com direito a bolinhas de papel; convicções religiosas como tema de campanha e Tiririca ganhando a eleição, acho que não preciso dizer mais nada… Foi uma presepada atrás da outra!

Assinar um jornal diário ou revista semanal.

Resolução não cumprida! Assinava a excelente revista Brasileiros, que tem periodicidade mensal, porém a falta de tempo fez com que eu não renovasse a assinatura. Ainda tenho algumas edições não lidas…

Não fazer resoluções em 2011.

Esse texto não é uma resolução, mas uma prestação de contas, com você que me dá a honra de acessar esse blog e, principalmente, comigo mesmo. Não pretendo mais fazer resoluções. O meu amigo Vinicius Mendes escreveu no comentários das primeiras resoluções que não mais estabelecia metas. Eis as suas palavras: “Descobri que a vida te leva para outros rumos que você não espera, mas acaba aceitando por uma imposição bem maior que a nossa vontade” Faz todo o sentido. Em 2011, e daqui para a frente, deixarei que a vida me surpreenda, mostre os seus caminhos inusitados.

Um feliz 2011 para todos!

Anúncios
Categorias:Inclassificáveis

Resoluções para 2010

  • Escrever mais regularmente neste blog.
  • Transferir para o papel algumas idéias de texto de ficção que eu tenho.
  • Tentar diminuir a imensa pilha de livros que eu tenho acumulados para ler.
  • Comprar alguns livros que eu quero muito ler e, assim, aumentar a pilha de livros acumulados para ler.
  • Ignorar as Xerox dos professores medíocres.
  • Ter alguma idéia genial para o TCC em 2011.
  • Tentar ter alguma idéia para o TCC 2011.
  • Sair mais com os meus amigos.
  • Tentar me irritar menos com as presepadas cometidas pela imprensa (Será difícil, 2010 é ano eleitoral…)
  • Tentar não me irritar com as presepadas dos políticos no horário eleitoral. (Quase impossível…)
  • Tentar não me irritar com nenhuma presepada…
  • Evitar usar a palavra presepada.
  • Assinar um jornal diário ou revista semanal… 
  • Não fazer resoluções em 2011
Categorias:Inclassificáveis

Efeméride

É meio pedante ficar fazendo auto-comemoração, mas não resisto: hoje, o Idéias e etc completa 1 ano de vida. Foram, ao todo, 53 textos, incluindo este post, com quase o dobro de comentários, 104. Enquanto escrevo estas linhas, o contador de acesso registra 7.459 visitas. Posso garantir que sou responsável por boa parte desse número. Visito o blog todos os dias; sempre dou uma olhadinha nas estatísticas e nos comentários, de modo um tanto obsessivo, reconheço.

Mas não é apenas nesse detalhe que o blog mudou minha vida. Procuro assuntos para o blog em todos os lugares, 24 horas por dia. Quando leio uma notícia num jornal, sempre penso no seu potêncial para virar post. Porém, nem sempre consegui escrever sobre todos os assuntos que queria. Muitas vezes, perdi o timing da publicação e não existe nada pior que blog tratando de assunto velho: parece jornal de anteontem.

Não me queixo, porém. Muito pelo contrário. Escrever neste blog tem sido uma experiência fascinante. Embora o Idéias e etc não tenha sido o meu primeiro blog – já tive outros, qualquer dia escrevo sobre isso -, este é o espaço em que, finalmente, encontrei o meu jeito de fazer jornalismo. Claro, tenho muito o que aprender na profissão, muito o que amadurecer, mas este blog ajudou a forjar o meu estilo de trabalho. Só não sei se terei a mesma liberdade nos meios de comunicação tradicionais…

Não posso terminar esse texto sem um agradecimento especial aos leitores que me honram com suas visitas e com os seus comentários. Poderia até citar alguns deles, mas sempre existe o risco de esquecer alguém sem querer. Prefiro, então, essa lembrança generalizada mesmo. Vocês não tem idéia do estímulo que é, para mim, ler os seus comentários, a maioria deles, felizmente, elogiosos. É sinal que alguma coisa eu estou fazendo certo. Muito obrigado mesmo!

E vamos em frente!

Direto do mundo Daslua: Orkut para ricaços

Finalmente o sonho de consumo da nossa elite se concretizou. Um lugar sem pobres fedorentos; sem ninguém da classe-média-que-se-acha-rica, um lugar onde gente fina só se relacionará com gente fina. Sim! Podem vibrar socialites do meu Brasil! Você também, Playboyzinho, pode soltar rojões de contentamento! Os seus desejos mais secretos foram atendidos! Ah, sim, vocês devem estar ansiosos para que eu conte logo o endereço dessa ilha dos sonhos, né não? Calma, é prudente não ir com muita sede ao pote, até porque esse pote é para pouquíssimos.

Sendo mais exato, serão apenas seiscentos os brasileiros escolhidos para se beneficiar desse verdadeiro mundo da imaginação. Me refiro ao Elysiants, uma espécie de orkut fechado para convidados. Os criadores, dois homens que devem ser muito ocupados, explicam, em reportagem da revista Época, que o nome veio da junção de Champs-Elisées, bairro chiquérrimo de Paris, e da palavra “Ants”, formiga em inglês. Os insetos foram escolhidos porque, segundo um dos proprietários, a comunidade das formigas “é uma das mais seletivas do mundo”. Ele deve ter tentado entrar num formigueiro e foi barrado, coitado…

Em outro momento da matéria, é explicada a filosofia do site: “Criamos uma rede social menor, em que os participantes possam se relacionar com quem tenham realmente afinidade” É de se notar o timing empresarial do empreendimento. Numa era em que a internet dissemina as informações como nunca, onde as redes sociais se tornaram uma realidade e, através delas, é possível estabelecer contato com qualquer pessoa do universo, os responsáveis por essa estrovenga navegam contra a maré virtual, criando uma espécie de maçonaria do século XXI. Puro anacronismo.

Mas nada disso deve acalmar a ansiedade das socialites e dos playboyzinhos que devem querer saber logo como adentrar nesse país das maravilhas, né? Eu, infelizmente, tenho uma má notícia. Os maçons, digo, os usuários do site já foram escolhidos. Os eleitos foram convidados para uma festa de arromba que aconteceu no último dia 12 de maio, numa balada em São Paulo.

O quê? Vocês não foram convidados? Calma, socialite, isso não é motivo para você se enforcar com o seu colar de pérolas; playboyzinho, não se jogue nas mandíbulas do seu Pitbull. Espere um pouco. O Idéias e etc, pensando no vosso sofrimento, mostra algumas comunidades que, provavelmente, estarão no Elysiants, com as suas respectivas descrições:

Champanhe no café da manhã 590 membros

brindeNada mais elegante que iniciar o dia tomando um delicioso champanhe no café da manhã. O dia começa colorido e feliz. A gente até esquece que nasceu no Brasil… Mas não adianta nada se a bebida for nacional ou vier de qualquer outra região que não à França. Se você também cultiva esse hábito, entre na nossa comunidade. Aqui trocaremos muitas idéias sobre as melhores marcas da bebida. Ah, já ia esquecendo: nada de pão com manteiga para acompanhar, claro. O ideal são brioches. Franceses, de preferência.

Gilmar Mendes é ídolo! 600 membros

gilmarmendesO excelentíssimo magistrado Gilmar Mendes honra, de fato, a sua toga e a justiça brasileira. Com muita coragem, não atendeu aos apelos da turba enfurecida e concedeu habbeas corpus ao D. D. É um homem de grande coragem e dignidade. Poderia, inclusive, acumular as funções de presidente da república e do STF e, se quiser, teria o nosso apoio para assumir o congresso e o senado federal. Se sobrasse tempo, poderia ser governador de São Paulo. Seria um sonho.

Não conseguimos entender porque esse povo fétido atenta contra a moral de um homem com uma índole inatacável. E o que dizer daquele crioulo que o ofendeu… como é mesmo o nome dele? Ah, não importa… Um dos momentos mais constrangedores dos últimos tempos… Gilmar, estamos com você! Porque a gente sabe que você está conosco.

Empregada doméstica-Ôh, raça! 559 membros

o_coitadoMinha gente, este site é uma ótima oportunidade para a gente poder desabafar contra as nossas empregadas!!!!! Sim, vamos contar todos os podres delas, vamos rir de suas manias, elas não poderão ler mesmo! hihihihihihihihi… Também podemos trocar conselhos sobre como agir em situações incômodas, como quando elas pedem aumento… Ou quando querem trazer os seus filhos para passar o fim de semana em nossa casa… e tantos outros momentos chatos… hihihihi Vamos esculhambar com elas, moçada!

bjosmeliguem!

Eliane Tranchesi é ídola! 171 membros

eliana-tranchesi-dasluEla construiu uma butique de luxo e despertou a inveja alheia. No Brasil, as pessoas não podem fazer sucesso, ganhar dinheiro que despertam os piores sentimentos nesse povinho medíocre. Só isso explica a atitude da polícia federal que prendeu essa distinta dama da sociedade paulistana. Tadinha… Algemaram ela, colocaram-na num camburão como se fosse uma favelada, fizeram acusações infundadas, transformaram sua vida num terrível inferno. Alguém, em sã consciência, consegue imaginar ela, uma dama, deixando de pagar os seus impostos? Puro absurdo! A verdade é que os ricos no Brasil são perseguidos e humilhados! Até quando isso?

Estamos contigo, Eliane! Para o que der e vier. Já até separamos um convite pra quando você se livrar de suas acusações e poder participar desse site sem gente réles.

Salvem o lagarto colorido da Groelândia! 1 membro

lagEsses dias eu li numa revista científica que o lagarto colorido da Groelândia está correndo risco de extinção. Fiquei muito preocupado. O que será do mundo sem o lagarto colorido da Groelândia? Nessa reportagem, diz que só restam quatro exemplares da espécie, todos eles fêmeas. É preciso de um macho para a reprodução. Os cientistas estão pensando em iniciar uma expedição em busca do tão desejado macho. Mas, para isso, precisam de muito dinheiro. Acho que a gente poderia se mobilizar por essa causa, hein? Acho justíssima. Estou pensando em organizar um leilão em benefício do lagarto colorido da Groelândia.

Algum interessado?

*****

Essas são apenas algumas das comunidades que conseguimos imaginar apurar. Clicando aqui, o leitor pode assistir uma divertidíssima charge do Maurício Ricardo sobre o Elysiants.

Missa macabra

Quarta feira, 6 de maio de 2009. Igreja Nossa Senhora de Fátima, bairro do Sumaré, São Paulo, capital. Nessa data e local, foi realizado um dos eventos mais surreais que eu tive notícia nos últimos tempos: uma missa em memória do delegado Sérgio Paranhos Fleury, notório torturador dos anos de chumbo. As revistas Época e Caros Amigos trazem excelentes relatos sobre esse, digamos, evento cristão…

Antes dos detalhes da missa, é importante traçar um breve perfil do homenageado. Também conhecido como “Doutor Barreto”, codinome que o delegado utilizava nas sessões de tortura, Fleury era um dos mais temidos agentes da repressão. Sua ficha corrida justificava a fama. O delegado participou ativamente da operação que matou Carlos Marighela; foi o mentor do “esquadrão da morte”, grupo de policiais que fazia sua própria lei, julgando, condenando e matando centenas de pessoas. Fleury construiu um sistema repressivo dentro do próprio aparato repressivo, onde os presos políticos entravam vivos e saíam mortos, enterrados em valas comuns.

Os militares souberam ser gratos por tanta…   dedicação. Em 1973, o delegado foi condenado pelos assassinatos praticados pelo esquadrão da morte. O regime, então, criou a chamada “Lei Fleury” que proibia a prisão dos réus primários. A legislação, praticamente criada sob encomenda, garantiu ao torturador a liberdade. O “Doutor Barreto”, entretanto, teve um fim trágico e misterioso. Foi encontrado afogado perto do seu iate. Mas como o regime não permitiu que se fizesse autópsia, até hoje existe a forte suspeita que o delegado tenha sido “afogado”, do mesmo modo que ele ajudava os presos políticos a se suícidar nos porões do regime.

Agora, voltemos para a missa. Segundo a contabilidade de Época, cerca de cem pessoas se reuniram para rezar por Fleury; Caros Amigos é mais econômica, fala em cerca de setenta pessoas. Os números, nesse caso, importam pouco. É mais interessante descobrir quem se dispõe a sair de casa para rezar pela alma perdida de um assassino, de um torturador. Um trecho da reportagem de Época ajuda a elucidar parte do mistério:

(…) postado na frente da portinha lateral da igreja, por onde todos entram, está o delegado Carlos Alberto Augusto, do 12º Distrito Policial, conhecido como “Carteira Preta”. Promotor da homenagem a Fleury, ele cumprimenta todos efusivamente e entrega uma espécie de marcador de livro. (…) Augusto organizou tudo: convidou as pessoas, mandou imprimir o folheto, pagou pela missa, por uma organista – que não apareceu – e por um quadro de folhas e flores amarelas e roxas que formava a bandeira do Brasil, colocado ao lado do altar durante a curta celebração. O quadro é ornamentado com uma faixa (daquelas que se usam em velórios) com a frase “Herói nacional”

E quem é esse tal de Carlos Alberto Augusto? Dessa vez, quem responde é a Caros Amigos. Segundo a revista, nos anos de chumbo o sujeito tinha o apelido de “Carlinhos metralha” e, tal e qual Fleury, também era um torturador. Isso explica muita coisa…  Mesmo assim, é difícil acreditar que uma figura como Fleury consiga reunir tantos admiradores. A Caros também traz uma entrevista absolutamente inacreditável com Frei Ives Terral, o responsável por essa celebração. Só lendo para crer.

Esse episódio me lembrou de uma missa que eu fui na mesma Igreja Nossa Senhora de Fátima. Era o tempo em que o Pinochet, um dos mais sanguinários ditadores sul-americanos, estava nas últimas. Naquela parte da celebração em que a comunidade faz a sua prece, o padre, candidamente, pediu para que os fiéis rezassem por Pinochet. Num primeiro momento, pensei ter entendido errado. Mas posteriormente o pároco repetiu o absurdo mais uma vez. Não posso afirmar com absoluta certeza que se trata da mesma pessoa, mas não me espantaria nem um pouco…

É importante fazer justiça: não é toda igreja que é ou foi conivente com a ditadura militar. Durante o regime, alguns setores da igreja católica tiveram um papel importantíssimo na luta contra o arbítrio. Um dos mais lembrados é Dom Paulo Evaristo Arns que, muitas vezes, peitava de frente os aparelhos repressivos. Os frades dominicados também tiveram um papel relevante ao ajudar muitos presos políticos a fugir do país. E pagaram um alto preço por isso. Essa história esta lindamente contada no livro “Batismo de sangue” de Frei Betto. Nele, o leitor fica sabendo das torturas que Fleury infringiu em Frei Tito e das conseqüências, devastadoras, que tiveram no religioso. Mesmo longe do país, no seu exílio forçado na França, Tito sofria com  alucinações onde via o seu carrasco em todo lugar.

Frei Tito não aguentou tanto sofrimento e se suícidou.

Um “Meme” no Idéias e etc

Seguinte: a Rakky, querida amiga desse blogueiro, convidou o Idéias e etc para participar de uma brincadeira chamada “Meme”. Pelo que eu pude entender, é como se fosse uma corrente entre blogs. Gostei da iniciativa, até porque este espaço está num grande silêncio, mais por preguiça do que por qualquer outra coisa. Eis as regras do jogo:

1) Linkar a pessoa que te indicou.
2) Escrever as regras do meme em seu blog.
3) Contar 5 coisas aleatórias sobre você.
4) Indicar mais 5 pessoas e colocar os links no final do post.
5) Deixe a pessoa saber que você a indicou, deixando um comentário para ela.
6) Deixe os indicados saberem quando você publicar seu post.

Minhas aleatoriedades.

01 – Leio (quase) tudo. Eu confesso: sou um leitor compulsivo. Uma das coisas que eu mais gosto de fazer na vida é ler um bom livro, ou nem precisa ser tão bão assim. Ás vezes, uma boa “literatura de aeroporto” pode ser um excelente entretenimento. Já li todos os Dan Brown, apesar desse autor utilizar o mesmo esquema em todos os seus livros: um mistério-perseguições por lugares inóspitos-desfecho “surpreendente”-final feliz. Sim, leitor, desculpa estragar sua surpresa, mas os mocinhos sempre saem ilesos na obra de Brown. Adoro também Agatha Christie e Sherlock Holmes. Mas, se nem tudo que reluz é ouro, nem tudo que está escrito é do meu agrado. Algumas coisas eu não gosto. São elas: livros gerenciais, do tipo “Quem mexeu no meu queijo?” ou “Como trabalhar para um idiota”; livros espíritas da Zibia Gasparetto, embora, é importante registrar, tenho respeito por todas as religiões ou credos. Já o Paulo Coelho, eu não li e não gostei: tentei começar a ler “O alquimista”, mas não passei da página nove. Porém, o Paul Rabbit deve ter mesmo poderes de alquimista: ele conseguiu transformar baixa literatura em ouro.

02 – Ainda vou escrever um romance policial. Dizem que todo homem deve plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro. Ainda não plantei uma árvore, e o meu Junior é um projeto para longo prazo, mas já pensei muito em escrever um livro. Algumas idéias de romance nasceram, se desenvolveram, mas nunca foram postas no papel. Quando era moleque, cheguei a escrever um pequeno livro, com minhas próprias ilustrações, porém o mundo não terá acesso a essa obra literária, porque o seu destino é ignorado. Mas isso não me fez desistir do projeto de escrever ficção. Pelo contrário. Agora, estou bolando um romance policial. Ainda não escrevi uma linha, porém já tenho os nomes de alguns personagens, quem vai morrer e o assassino. A história está bem desenvolvida na minha cabeça insana… Quem sabe em 2009 eu não o coloque no papel? Antes vou escrever uns contos, pois acho muito complicado alguém se aventurar pelo universo da ficção direto com um romance. Ainda mais um policial, que é extremamente trabalhoso…

03- Odeio a Revista Veja. Quem é leitor habitual desse blog, ou me conhece pessoalmente já sabe disso faz tempo. Mas eu quero aproveitar essa oportunidade para esclarecer melhor essa minha questão contra a revista da Abril. Em primeiro lugar, não é um problema apenas de discordância ideológica. Claro, esse fator pesa na minha avaliação sobre a revista, mas o meu problema principal é jornalístico. Suas matérias são completamente inviesadas e não permitem uma visão plural dos assuntos. É quase um julgamento definitivo, imutável. E nós sabemos muito bem que a verdade não existe, assim como a imparcialidade, o Papai Noel e etc e tal. Isso, sem levar em conta os seus colunistas, que representa o submundo do jornalismo tupiniquim, com algumas excessões honrosas: Millôr Fernandes (Já teve melhores dias…), Walcir Carrasco, Roberto Pompeu de Toledo (esse quando está inspirado…) e Ivan Angelo. O resto eu quero distância!Assim, como da Veja como um todo.

04 – Eu era sempre o último a ser escolhido na educação física. Talvez, esse fato explique, em parte, o meu atual sedentarismo. Não chega a ser um trauma juvenil, até porque, convenhamos, eu sempre fui muito pouco afeito aos exercicíos físicos. Na verdade, é uma lembrança engraçada dos meus tempos de escola. Eu era o último a ser escolhido e isso independia do esporte, seja volei, basquete ou futebol. Nesse último, eu atuava como zagueiro com a firme recomendação dos meus colegas de time:

– Quando a bola vier, você chuta. Não importa para onde!

Posso assegurar que eu sempre fui muito obediente taticamente.

05 – Já fiz alguns cursos estranhos como caligrafia e Kumon. E posso adiantar que eles não surtiram tanto efeito assim. A minha letra não é nenhuma maravilha, mas não chega a ser um hieroglifo. Eu, pelo menos, entendo tudo o que escrevo. Os outros é que não sei se conseguem entender alguma coisa. O curso de caligrafia eu fiz com um senhor chamado Franco, que, certa vez, concedeu uma entrevista para o Fantástico, da TV Globo. Quanto ao Kumon, ele não é o que você, leitor de mente pernóstica, está pensando. Trata-se de um curso, cujo objetivo é melhorar o raciocínio matemático. Foi criado por um japonês, de nome Kumon, para ajudar o seu filho com dificuldades em matemática. A metodologia, pelos vistos, ajudou muito o Kumon jr e os outros pais ficaram interessados no método. O negócio prosperou e o Kumon se espalhou pelo mundo (sem trocadilho…). O método é mais ou menos assim: você vai numa unidade Kumon e recebe uma batelada de exercícios para fazer. Começa das operações mais elementares (somar, dividir, multiplicar…) e o término depende muito do seu amor pelas ciências exatas. Uma coisa é interessante: o curso é individualizado, ou seja, o seu ritmo independe totalmente do ritmo dos seus colegas de classe. Lembro muito bem que tinha gente na minha turma que já estava fazendo exercícios de nível universitário, enquanto este escriba estava ás voltas com o logarítimo (toc, toc, toc, isola!) Em tempo: o Kumon também oferece cursos de português e de… …japonês! Aqui o site do Kumon para maiores detalhes.

Importante: este não é um post patrocinado.

E os meus escolhidos para também fazer um Meme são: Samara Saliba, Vinicius Mendes, Eduardo Vasconcelos, Juju Souto Maior e Jaqueline Pontes.

Divirtam-se!

Categorias:Inclassificáveis

O campeonato do São Paulo F. C em seis (HEXA!!!) imagens

O meu São Paulo Futebol Clube é Hexa campeão Brasileiro. Vão escrever milhares de linhas sobre esse feito fantástico. Eu prefiro que as imagens falem por mim…

Gol do tricolor Agência Lancenet

Gol do tricolor Agência Lancenet

Detalhe do gol Agência Lance

Detalhe do gol Agência Lance

Rogerio Ceni Ag. Lance

Rogerio Ceni Ag. Lance

Muricy

Muricy

É campeão!!!!!

É campeão!!!!!

6-3-3-sao-paulo-campeao

Onde sempre nos encontramos

O poema que o leitor vai ler em seguida não é de minha autoria. E dificílmente o leitor encontrará por essas bandas alguma poesia escrita por este escriba. Não consigo rimar “onda” com “sonda”. O autor dos versos é o amigo Vinicius Mendes e vale contar um pouco dos bastidores de sua elaboração. Eles foram feitos ontem, em plena aula de História da Arte- para vocês verem como essa disciplina é inspiradora. Sentado ao lado de Vinicius, percebi que ele escrevia freneticamente e que o conteúdo não tinha relação com a aula. Ao terminar de escrevê-los, seu autor exclamou mais alto do que seria prudente:

– Poemas livres numa aula chata!

Depois, para minha surpresa, ele arrancou a página onde os versos estavam depositados e entregou para este que vos escreve para serem publicados nesse blog e guardados para a posteridade. Em retribuição, este blogueiro escreveu uma pequena crônica que será publicada no blog do Vinicius. Segue, portanto, os versos que o Idéias e etc pública com exclusividade. P.S.: O WordPress tem muitas virtudes, mas tem pelo menos um grande defeito: ele não facilita a vida dos poetas…


Agora só ouço os meus passos

Somente a minha sombra enfeita o asfalto

Os meus olhos buscam o caminho

Mas nem sempre foi assim


Os livros mostram o que não vejo

Abrem a janela emperrada do meu mundo

Que sempre teve aberto as minhas insanidades

Mas nem sempre foi assim


Eu vi pássaros nos postes, flores no concreto

Meu ar nunca esteve tão cinza

Meus prédios nunca estiveram tão altos

Mas nem sempre foi assim


O que como não me alimenta

O que vejo não me contém

O que faço não me satisfaz

Mas nem sempre foi assim

Nem sempre


Voei! Conheci os limites geográficos

Mas nunca me aventurei por essas páginas

Pois elas apenas me dizem

Que sempre será assim.

Categorias:Inclassificáveis Tags:

Errata do idéias e etc

Conversando com o meu amigo, e também futuro jornalista Vinicius, autor de um blog que está relacionado na categoria de “blog amigos” sobre as notas abaixo, ele me alertou para o fato que o Dinei, diferentemente do informado por este blog, não ganhou as eleições. É com alegria que eu já corrigi o texto e eu agradeço ao futuro colega.

Categorias:Inclassificáveis

Roda viva

De repente, alegria, esperança, o mundo está sorrindo enfim; estamos caminhando! Euforia. Sonho. Num instante, tudo muda. Pesadelo. Tristeza, melancolia, desilusão. A mesma estagnação. Tudo do mesmo jeito. E tudo aconteceu em poucos minutos. Igual um vendaval que deixou tudo descompassado. Por que as coisas simplesmente não acontecem comigo? Será que eu não mereço? Não sou uma pessoa boa o suficiente? O que eu faço de errado? Será que eu faço alguma coisa, ou sou um completo impotente? Tantas perguntas. Nenhuma resposta. Nada. Tudo do mesmo jeito. A mesma estagnação. Desilusão. Melancolia. Tristeza. Nada mudou. Pesadelo. Estagnação, estagnação, estagnação, estagnação, estagnação, estagnação, estagnação, estagnação, estagnação…

Categorias:Inclassificáveis